• home
  • sobre
  • contato
  • favoritos
  • 101 em 1001
  • 28 de setembro de 2015

    Séries que comecei a assistir


    Oie, gente! (). Tudo bem com vocês? Espero que sim. Comigo tá tudo bem, apesar de que setembro passou tão rápido, só esse finalzinho que tá passando bem devagar. E pra "melhorar" outubro vem com um monte de provas, trabalhos e eventos que eu quero ir, eita. Enfim, chega desse nhenhenhe. E gostaria de me desculpar por não postar frequentemente e por não estar comentando tanto assim em alguns blogs, mas já já vou retribuir todos os comentários, espero que entendam ♥ 

    Hoje eu trouxe algumas séries que eu comecei a assistir, já tava sentindo saudade de conhecer alguma nova, já que a maioria tava em hiatus, mas graças a Deus que Faking It já voltou! Hahahah. Comecei a assistir séries bem legais, vamos ver.


    Scream Queens



    Acho que vocês já devem conhecer essa série, né? É muito conhecida, já ficou famosa antes da estréia, ahahah. Fiquei bem ansiosa e curiosa pra assistir, gosto muito do Diego Boneta (alô Rebelde, a fã louca aqui) e queria muito assistir, sem contar que tem um elenco sensacional, né? Não preciso nem citar as pessoas que vocês já devem tá imaginando quem são, ahahah. A série é bem engraçadinha e é boa de assistir, eu gostei. 

    Sinopse: A Universidade Wallace é abalada por uma série de assassinatos. A Kappa House, a fraternidade mais cobiçada do campus, é governada com mão de ferro (e luva cor-de-rosa) por sua Rainha "Bitch" Chanel Oberlin. Quando a ex-Kappa Reitoria Munsch decreta que todos os alunos do campus podem se inscrever para participar da fraternidade, a universidade vira um inferno, como um assassino vestido de diabo causando estragos, fazendo uma vítima a cada episódio.

    Hot To Get Away with Murder 



    Só tenho uma coisa a dizer sobre essa série: FODA. Queria assistir desde o ano passado, mas fui enrolando e quando eu vi que entrou no Netflix eu pensei: é hoje. E logo no primeiro episódio da pra ver o quão foda essa série é, o quanto ela te prende e que vale a pena.  

    Sinopse: Michaela, Wes, Laurel e Patrick são ambiciosos calouros de Direito da prestigiada academia East Coast Law School, onde apenas os melhores alunos podem participar de casos reais. Eles competem entre si para conseguir a atenção da carismática e sedutora Professora Annalise DeWitt, na aula de Direito Criminal 1.


    You're the Worst 



    Primeiro, gostaria de dizer pra vocês não assistirem essa série perto dos pais de vocês, é sério, ahahahah. Tem muitas cenas de sexo, eu vi os primeiros episódios e tem algumas sim, mas isso não torna a série ruim, ela é bem boa e engraçadinha, sabe?! Eu ainda não assisti tudo, preciso confessar que vi só alguns episódios, mas ela é bem boa. Vale a pena e não passa de 30 minutos. 

    Sinopse: Uma comédia que segue na linha contrária das produções românticas usuais, You're the Worst acompanha Jimmy e Gretchen. Eles se conhecem em um casamento e, por mais que lutem contra o que sentem, acabam cada vez mais apaixonados. No entanto, todos acreditam que eles não são um casal que vai para frente — muito pelo contrário. Ambos são "os piores" no que diz respeito a relacionamentos e à vida pessoal. Trata-se de uma visão moderna do amor e da felicidade contada pelos olhos de duas pessoas que nunca foram muito bem-sucedidas em nenhuma das duas coisas.


    Scream 



    Eu já indiquei essa série aqui no blog, já fiz um post e tudo, porque eu gostei bastante. Sou meio que "fã" dos filmes Pânico 1, 2, 3 e 4 e queria assistir a série e adorei. E ainda foi confirmada a segunda temporada, então "to feita", ahahah. 

    Sinopse: Depois de um incidente de cyber-bullying resultar em um assassinato brutal, a violência reacende a memória de uma série de assassinatos que ocorreram no passado em Lakewood, que intrigaram alguns e talvez tenham inspirado um novo serial killer. Um grupo de adolescentes, com dois velhos amigos tentando se reconectarem, se tornam amantes, inimigos, suspeitos, alvos e vítimas de um assassino que está à procura de sangue. 

    E são essas as séries que eu comecei a assistir. Espero que vocês tenham gostado. E se quiserem, podem me indicar alguma série, apesar de ter uma lista enorme de filmes e séries pra assistir, ahahah. 
    Já assistiram alguma dessas séries? O que acharam? Me contem. 
    Beijos.

    11 de setembro de 2015

    Os meus crushs dos seriados


    Oie, gente! () Tudo bem com vocês? Espero que sim. Comigo tá tudo bem, só que ultimamente, tenho notado que muitos blogs desistiram de blogar, quando vou entrar em algum blog e vejo que ele não é mais atualizado ou que a página não existe, da um aperto no coração. E nossa, semana que vem tenho simulado no colégio, ninguém merece. E eu ainda não decidi o que vou querer "fazer da vida" ahahahah. Ah, to meio desapontada, o meu computador tá ficando maluco, as vezes reinicia sozinho, lamentavél. Fora que eu to cansada de certos "amigos". Enfim, chega de papo. 

    Hoje em dia todo mundo fala do crush, e percebi que não tenho um crush da vida real, só tenho crush de filmes, livros e principalmente séries, ou seja, tudo platônico, ahahaha lamentavél. E por isso, hoje eu trouxe os meus crush pra vocês. Já vou logo dizendo que os meus crushs não são só bonitos, mas são pessoas boas e sei lá, é isso que importa pra mim, sabe?! Hahahah. Vamos ver.

    Liam Booker (Gregg Sulkin) - Faking It


    Nossa, esse homem é maravilhoso. Tá, que o Liam as vezes faz umas cagadas, mas acontece né, por dentro (e por fora) ele é lindo. E essa carinha que só ele sabe fazer, esse sorriso bobo <3 E sabiam que na vida real, o Gregg é namorado da Bella Thorne? Ai, gente, que homem!!

    Finn Nelson (Nico Mirallegro) - My Mad Fat Diary

    Eu sei que essa não é a foto dele em cena, mas vai essa porque ele tá maravilhoso. 
    Esse sim é o homem dos meus sonhos! Hahahah. O Finn é uma pessoa tão amavél, que se importa tanto com quem ele gosta. E quando ele encara as pessoas é tão incrível, sou apaixonada pelo olhar dele. E o melhor é que ele não liga muito pra aparência, sabe?! Esse é pra casar, ter dois filhos e um cachorro. 

    Will Gorski (Brian J. Smith ) - Sense8 


    Essa série só tem gente bonita! Eu sei que eu poderia colocar o Alfonso aqui (o Hernando), mas vocês sabem que eu sou fã dele e já devem estar cansados disso ahahaha e também, ele não aparece tanto assim. Mas, o Will é lindo!! Nossa, que policial maravilhoso. Se fosse um desses aqui, até eu queria ser presa! Hahahah.


    James Cook (Jack O'Connell) - Skins

    Eu sei que essa não é a foto dele em cena, mas ele tá assim hoje em dia.. E quem liga pra isso quando se tem essa foto? 
    É claro que tinha que ter alguém aqui da minha série preferida. Tá que o Cook não é a melhor pessoa, nem a mais bondosa e nem o meu personagem preferido (Tony, meu amor!), mas que ele é lindo, isso ele é. E essa fotinho é de como ele tá hoje em dia (e sim, eu sei que eu devia pegar da série, mas foda-se) e nossa, que homem!! 

    É claro que tem outros crushs que eu amo!! Mas esses são os mais especiais, ahahah. O que acharam? E quais são os crushs de vocês? Me contem. 
    Beijos. 

    5 de setembro de 2015

    Eu assisti: Divertida Mente


    | Gênero: Animação, Comédia, Família. | Duração: 1 hora e 35 minutos. | Lançamento: 18 de junho de 2015. | 

    Sinopse: Riley é uma garota divertida de 11 anos de idade, que deve enfrentar mudanças importantes em sua vida quando seus pais decidem deixar a sua cidade natal, no estado de Minnesota, para viver em San Francisco. Dentro do cérebro de Riley, convivem várias emoções diferentes, como a Alegria, o Medo, a Raiva, o Nojinho e a Tristeza. A líder deles é Alegria, que se esforça bastante para fazer com que a vida de Riley seja sempre feliz. Entretanto, uma confusão na sala de controle faz com que ela e Tristeza sejam expelidas para fora do local. Agora, elas precisam percorrer as várias ilhas existentes nos pensamentos de Riley para que possam retornar à sala de controle - e, enquanto isto não acontece, a vida da garota muda radicalmente. 

    Pra começar, a Riley vivia feliz na sua cidade natal, com os seus amigos e adorava jogar hockey, até que ela tem que se mudar, e vê sua vida mudando e não é pra melhor. Cidade nova, escola nova, amigos novos, vida nova. Sua nova casa tinha ratos, o caminhão da mudança nunca chegava, além do mais, ela e nem ninguém, sabia que a Alegria e a Tristeza tinham sido sugadas. Ela não sabe mais como se sente. Não se sente alegre e muito menos triste. Vazia. Confusa. Assim que ela se sente.  A sua mente começa a ficar uma bagunça e ela começa a ser conduzida pela Raiva, o Medo e o Nojinho, que tentam comandar tudo, mas sem nenhum sucesso.

    No filme, cada emoção enxerga cada situação de uma forma diferente, o que torna tudo bem mais legal. Por exemplo, assim como na vida real, quando estamos com raiva e tomamos uma decisão com raiva, elas nem sempre são boas. E o mesmo acontece no filme, é igualzinho.


    Todas essas cinco emoções são muito importantes. Acho que vocês já devem saber as características de cada uma, não é? A Alegria é a líder, a que se esforça pra tudo dar certo e sempre vê o lado bom das coisas. Já a Tristeza tem uma auto estima lá em baixo, é negativa e às vezes, eu ficava com uma pena dela, porque ela sempre faz tudo errado, mas outras vezes, ficava com um pouco de "raiva", e falando nisso, temos a Raiva também, que se irrita por quase tudo. E temos o Medo, que meio que protegia a Riley dos perigos. E a Nojinho que protege ela de ser "envenenada" tanto fisicamente como socialmente. Todas as emoções são importantes, até as negativas. Querendo ou não, você precisa delas pra dar a volta por cima.

    Eu sempre quis saber o que se passa na cabeça das pessoas, o motivo delas serem quem são ou o porquê delas serem alegres sempre, de se irritar facilmente. E com Divertida mente, pude conhecer um pouquinho mais e começar a entender. De certa forma, me identifiquei na maioria das vezes com a Riley e com as suas emoções e depois de ver o filme (até mesmo ao ver o filme), fiquei pensando que nós temos todas essas emoções e em algumas vezes, quem comanda é a Tristeza. E quando ela comanda absolutamente tudo, isso não é bom não. 


    Além de ser uma animação fofa, bem produzida, fala de vários assuntos sérios e bem delicados, como a depressão e toda essa confusão que nós temos na nossa mente. Por isso e por outros motivos, que eu indico esse filme pra vocês. É um filme tanto para as crianças, como para os adultos. E é claro que eu ia indicar esse filme, quem sabe assim, as pessoas parem um pouco de julgar e odiar tanto os outros. Vale muito a pena. 

    Já parou pra pensar nas emoções dentro da sua cabeça? Como elas estão agora? Me contem. 
    Beijos. 
    © Quebrar o Silêncio - 2016 | Todos os direitos reservados.
    Desenvolvimento por: Fairy Dream Design | Tecnologia do Blogger.
    imagem-logo