• home
  • sobre
  • contato
  • favoritos
  • 101 em 1001
  • 25 de fevereiro de 2016

    Texto: Sou de lua



    As pessoas dizem pra sermos nós mesmos, do jeito que somos. Lembro que eu fazia aqueles testes de “Quem é você?” e na maioria das vezes, empatava. Eu não achava correto, afinal, antes, ou você era uma coisa ou outra, não podia ser duas coisas ao mesmo tempo. Mas sim, eu posso. Posso ser quem eu quiser e como eu quiser.

    Sabe de uma coisa? Ninguém sabe quem é de verdade, sabem apenas dos seus conceitos, manias, preferências, religiões e afins. Vivemos a vida inteira procurando saber quem somos de verdade e isso é meio inútil, mas normal. Nós mudamos constantemente, não somos as mesmas pessoas de anos atrás.

    Mas, eu sempre tive a dúvida de quem eu realmente sou. Como vou saber? Tem dias que me sinto de um jeito e outro dia de outro. Tem vezes que não quero que toquem em mim, que falem comigo, só quero ficar no meu canto, sem ninguém pra me incomodar. Também tem dias em que eu preciso de alguém comigo, que me sinto carente ou que eu estou bem humorada e brincalhona. Tem vezes que eu também me amo mais que tudo, coloco o amor próprio em primeiro lugar, porém, tem uns em que eu odeio cada parte de mim. Sem contar que não sei o que fazer. Da vida, em geral. Parece que nada me encanta nada me agrada e isso é uma droga.

    Mudo de humor com muita facilidade. Sou de lua. Difícil de lidar. Talvez me rotulem como louca. Ou até mesmo imatura. Mas, eu sempre digo que você só amadurece, quando chora uma noite inteira e no dia seguinte, acorda sorrindo. E outra que, rótulos são desnecessários, afinal, são apenas rótulos.

    17 comentários:

    1. Texto impressionante! Concordo plenamente com vc. Pra que rótulos? Cada dia, hora, minutos somos tão diferentes... talvez um universo de sentimentos em uma pessoa só :D

      Ameeeeeeeeeeeeeeeei seu blog. Seguindo <3
      ❥Blog: www.amigadelicada.com

      ResponderExcluir
    2. Respostas
      1. Hahahha exatamente! Que bom saber disso, nósss! \o/
        Beijos!

        Excluir
    3. Caraca esse texto super parece comigo ! Me considero de lua, umas pessoas dizem que sou bipolar, mas isso é menos complexo que bipolaridade. Eu apenas mudo de opinião rápido, eu tenho direito de mudar. E não é todos os dias que irei estar de bem com a vida, tenho meus dias de bad sim, sou humana. E rótulos ? Pra que rótulos, não sou um produto pra ter rótulo. Amei o texto ♥
      http://tri-vial.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Que bom saber que você se identificou! É mesmo... Disse tudo. Obrigada, meu amor ♥
        Beijos!

        Excluir
    4. "Rótulos são desnecessário ,afinal ,são apenas rótulos "
      Eu vivo nesse constante pensamento sobre "Quem sou eu " "Que raios eu estou fazendo da minha vida" . Nunca chego a uma conclusão , porque como você disse , nunca vamos ser do mesmo jeito sempre . E isso é o legal da vida .
      Amei teu texto <3
      Blog : estacaonoventae7.blogspot.com

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Né? A gente sempre muda, querendo ou não. Que bom que gostou, muito obrigada! ♥
        Beijão!

        Excluir
    5. Que texto maravilhoso Amanda, eu me faço diversas perguntas sobre se eu vivo para mim ou para os outros, eu quero ser eu mas as vezes não posso, ai complica! Sou bem animada, chata as vezes, bipolar, ciumenta e dengosa!
      http://flor-de-neve.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Hahahah bem eu! Que bom que gostou, Ana. Obrigada <3
        Beijos!

        Excluir
    6. Teve uma época em que eu me sentia assim. Exatamente assim. Não sabia quem eu era ou deveria ser, o que fazia de mim especial ou o que agradaria aos outros. A famosa "crise existencial". Mas com o tempo só desencanei, sabe? Como você disse no texto, "rótulos são apenas rótulos". Você pode amar uma coisa hoje e odiar amanhã. É isso que os jovem fazem: são constantemente inconstantes.

      Amei o texto, de verdade. <3 E estou seguindo o blog.

      Let’s Jump! || Que a força esteja com você.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Nossa, nem sei o que responder... E é exatamente assim. Fico feliz que tenha gostado, sério. Muito obrigada ♥
        Beijão!

        Excluir
    7. Mands, sua maravilhosa <3
      Cara, eu me identifiquei tanto com teu texto.
      Eu sempre me pergunto se eu realmente estou sendo eu mesma, se eu sei oque sou, ou oque vou ser, mas acabo me perdendo em meus pensamentos. Mas sei lá, eu acho que não precisamos ter certeza de nada, a vida, ela é pra isso, pra nos surpreender, nunca vamos ter certeza de nada.
      Como você disse, pra que rótulos? Eles são apenas rótulos, um peso desnecessário.
      Beijos meu amô
      Sentimentos Apurados ☮

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Bea, sua linda! Fico feliz por isso, meu bem. Eu também acho, a gente nunca tem certeza de nada. Um peso desnecessário mesmo.
        Beijão!

        Excluir
    8. Me identifiquei demais com seu texto, Amanda! Nunca entendi porque a gente sempre tinha que ser uma coisa ou outra, sempre fui um pouco de tudo e nunca parecia que me encaixava em lugar nenhum. "Mas, eu sempre digo que você só amadurece, quando chora uma noite inteira e no dia seguinte, acorda sorrindo", nossa, falou tudo! Amei esse texto, de verdade. Mais pessoas deveriam pensar como você, o mundo seria um lugar bem melhor de se viver <3

      http://nostalgiacinza.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Nossa, eu fico muito feliz com isso, Laura! É, eu também. Que linda! Eu nem sei o que dizer. Muito obrigada ♥
        Beijos!

        Excluir
    9. Que texto lindo, me identifiquei totalmente com ele! É como aquela fala da Alice: "Quando acordei hoje de manhã, eu sabia quem eu era, mas acho que já mudei muitas vezes desde então."
      Beijos,
      vivendodedevaneios.blogspot.com

      ResponderExcluir

    © Quebrar o Silêncio - 2016 | Todos os direitos reservados.
    Desenvolvimento por: Fairy Dream Design | Tecnologia do Blogger.
    imagem-logo